14 indicadores de estoque para você acompanhar

Uma das experiências mais desagradáveis que um consumidor pode ter ao entrar em um estabelecimento é não encontrar o que procura. Em contrapartida, também não é interessante para a empresa ter altos custos de estocagem e mercadorias paradas. Por isso, ter um controle dos indicadores de estoque é importante para ajudar a manter uma gestão eficiente do negócio.

Geralmente, os indicadores são utilizados na avaliação da performance de um empreendimento em determinado período, mas eles também são um excelente aliado na organização do estoque logístico e na identificação de gargalos para melhorias no setor.

Investir nessa estratégia vale muito a pena, por isso, a seguir, listamos 14 indicadores de estoque na sua empresa. Confira!

Aproveite e, confira também, nosso e-book gratuito e descubra tudo o que você precisa saber sobre a gestão de armazém.

 

O que são indicadores de estoque?

Indicadores de estoque são métricas quantitativas e qualitativas que demonstram o desempenho de estocagem de produtos de uma empresa, e podem ser utilizados como ferramenta de gestão no controle de mercadorias e no monitoramento de resultados.

Quanto mais minuciosa e eficiente for a gestão de estoque, melhor será o conhecimento da capacidade do negócio e mais fácil será controlar a armazenagem de mercadorias, evitando a perda de vendas e o encalhe de produtos.

Qual a importância de acompanhar os indicadores?

O acompanhamento dos indicadores é essencial, pois é por meio deles que a empresa terá pleno conhecimento de todo o processo do setor, identificando os pontos positivos e negativos. Com essas informações em mãos, é possível elaborar estratégias para otimizar processos, reduzir custos e evitar desperdícios.

Além disso, investir nessas métricas pode trazer diversos benefícios para a empresa. Confira alguns deles:

Melhoria nos processos logísticos

São diversos os erros que podem acontecer dentro do setor de logística e, com os indicadores, os problemas podem ser reduzidos consideravelmente, já que eles tornam os processos mais rápidos, eficientes e com baixo custo.

Mais segurança na hora de fechar uma venda

Problemas como vender algo que não se tem no estoque, ou deixar de fazer uma venda por pensar que não se tem a mercadoria e depois encontrar a mesma perdida em algum canto são situações nada favoráveis ao negócio.

Com os indicadores de estoque, essas situações dificilmente acontecem e irão garantir uma maior segurança na hora de concretizar um negócio.

Favorecem a tomada de decisão

Para tomadas de decisão certeiras, ter as informações corretas é um fator fundamental. Nesse sentido, os indicadores podem ajudar a gestão, mostrando o caminho a ser trilhado e o que precisa ser melhorado.

Atendimento eficaz e cliente satisfeito

Os indicadores melhoram o atendimento ao consumidor principalmente pela rapidez nas respostas e por respeitar os prazos estipulados. A consequência disso? Clientes mais satisfeitos e fidelizados.

14 indicadores de estoque mais importantes

Antes de falarmos sobre os indicadores de estoque mais importantes para a sua empresa, é importante que o gestor saiba definir quais os mais adequados para a empresa. Para isso, é necessário levar em consideração fatores como funcionamento do negócio, estoque necessário, tempo que as mercadorias demoram para ser transportadas e até mesmo a segurança no transporte dessas cargas.

Vale lembrar que os indicadores permitem que as empresas identifiquem rapidamente os gargalos e tomem atitudes proativas na resolução de problemas. Abaixo, listamos 14 indicadores que consideramos importantes e como eles podem ajudar na gestão do seu negócio:

Giro de Estoque

Considerado um dos principais indicadores, o Giro de Estoque serve para medir a rotatividade dos produtos em um determinado período, identificando quais os itens que vendem menos ou estão encalhados, além de avaliar a qualidade da mercadoria armazenada.

O cálculo desse indicador é realizado por meio da fórmula:

 

Giro de Estoque=Total de Vendas/Volume Médio de Estoque

 

As informações oferecidas por esse indicador podem ajudar a empresa a elaborar um planejamento estratégico eficiente a fim de aumentar as vendas de determinados produtos.

Um giro de estoque alto mostra que a empresa está acertando na compra de mercadorias e no atendimento às necessidades dos consumidores. Esse indicador também irá mostrar a quantidade de vezes que o estoque foi renovado por completo.

Assista ao vídeo e veja como utilizar a Curva ABC para potencializar a gestão de estoque e comercial!

Ruptura de Estoque

Bastante eficaz no controle de mercadorias, o Ruptura de Estoque é um indicador de indisponibilidade de mercadorias para o cliente. Em um cenário de falta de produto, há perda de clientes com grande potencial de conversão.

Essa métrica permite que o gestor elabore um planejamento de compra mais eficiente para que não falte mercadoria e as vendas não sejam prejudicadas.

Para calcular esse indicador, é utilizada a seguinte fórmula:

Ruptura de Estoque= (itens em falta/total de produtos da loja) x100

Como o indicador de ruptura é diretamente relacionado à falta de mercadorias, o ideal é que esse número seja baixo, sendo fundamental para garantir o estoque suficiente para atender às demandas do cliente.

On Shelf Availability (OSA)

Similar ao indicador anterior, o On Shelf Availability – mais conhecido pela sua abreviatura OSA, que pode ser traduzido para o português como “disponibilidade na prateleira” - é uma métrica que mostra a disponibilidade de determinados produtos, conforme o seu histórico e projeção de vendas.

Com o OSA, é possível identificar quais os fatores que levaram à falta do produto e o quanto isso poderá custar para a empresa, facilitando a distribuição dos itens e a escolha de estratégias a fim de impedir a falta, ou o excesso, de mercadorias no estoque.

Taxa de Retorno

A Taxa de Retorno é um dos indicadores de estoque que pode garantir um diferencial para o negócio. Ele mensura a quantidade de produtos vendidos e que, por algum motivo, foram devolvidos e voltaram para o estoque da empresa.

Para chegar até esse indicador, é utilizada a seguinte fórmula:

Taxa de Retorno= (nº de produtos devolvidos/nº de vendas) x 100

O ideal é que o valor dessa métrica esteja próximo a zero. Se, ao contrário, o índice for muito grande, não é motivo de desespero, mas será necessário identificar o problema e criar estratégias para reduzir o alto índice de devolução.

Supply Chain

O indicador Supply Chain, que em português pode ser traduzido como “cadeia de suprimentos ou logística”, analisa o tempo total que o processo logístico leva para ser realizado por completo.

Nessa métrica, é calculado desde o tempo que o produto leva para ser produzido até o momento em que chega às mãos do consumidor final.

Essa metodologia é importante para que a logística do negócio seja trabalhada com eficiência, de modo que todo o processo envolvido seja o mais ágil possível.

Capacidade de Estoque

Esse indicador se baseia na análise e identificação da capacidade máxima do espaço físico para a estocagem de produtos.

Para obter essa taxa, pode-se realizar a contagem de quantas prateleiras e locais de armazenamento estão disponíveis e quantos estão sendo utilizados.

O ideal é que esse espaço esteja sempre bem aproveitado, em torno de 80% a 90%, com espaços livres apenas para permitir a movimentação de caixas.

Conhecer a taxa de utilização da capacidade é importante para administrar o negócio com maior eficiência, afinal, ter um espaço gigantesco e mal aproveitado gera gastos desnecessários para a empresa.

Cobertura de Estoque

A Cobertura de Estoque é mais utilizada para as questões de segurança e de planejamento da empresa. Em suma, a métrica mede por quanto tempo o estoque existente será suficiente para atender à demanda das vendas.

Esse indicador permite que a empresa planeje a reposição de estoque e de investimentos nesse setor de maneira mais assertiva. Para realizar esse cálculo, basta comparar a quantidade de estoque existente com a previsão de vendas. Esse cálculo pode ser diário ou por um determinado período.

Tempo de reposição

O tempo de reposição é um indicador que vai auxiliar no cálculo da cobertura e o giro de estoque. Essa métrica mede o tempo necessário para que o produto chegue ao estoque e esteja disponível para venda.

Para esse cálculo, é necessário levar em consideração o tempo de produção, o de compra do produto e o deslocamento do fornecedor até a efetiva entrega na empresa. Também deve ser levado em consideração o tempo utilizado para que o produto seja cadastrado no sistema da empresa.

Quanto menor o tempo de reposição, melhor será para a empresa, pois diminui os riscos de insatisfação do cliente e a consequente perda da venda.

Perdas de Estoque

Esse indicador é um dos que mais preocupam os gestores porque representam altos custos, o que compromete o faturamento da empresa.

Essa métrica não possui uma fórmula, mas reúne uma série de dados qualitativos, como número de itens estocados de forma incorreta, produtos em excesso e mercadorias danificadas durante o transporte. Para reduzir perdas e evitar prejuízos, é necessário que o gestor analise os relatórios de estoque a fim de identificar erros e corrigi-los prontamente.

Satisfação do Cliente

É fato que um cliente satisfeito é o resultado direto do desempenho da empresa em relação aos indicadores de estoque. A satisfação do cliente é proporcional ao envio dos pedidos corretos e dentro do prazo estipulado. Assim, além de fidelizar o consumidor, ele se tornará um divulgador espontâneo do negócio.

Quebra de Vendas

O indicador Quebra de Vendas ajuda a identificar a porcentagem de vendas que não foram realizadas por falta de produtos, tanto em relação às vendas totais quanto em relação aos valores não vendidos.

Essa métrica, além de mostrar os valores que deixaram de entrar no caixa da empresa, também serve de alerta para o nível de insatisfação do cliente. Prateleiras vazias e falta de produtos são um verdadeiro “espanta cliente”.

Ponto de Pedido

Muito útil para orientar a gestão de estoque, esse indicador é utilizado para saber o momento certo de fazer um pedido novo ao fornecedor, e, assim, evitar o desabastecimento no estoque da empresa.

A fórmula de cálculo do Ponto de Pedido é a seguinte:

(Consumo Médio X Tempo de Reposição) + Estoque de Segurança

Custos de retenção

Essa métrica se refere aos custos originados pelo armazenamento e pela manutenção do estoque que não foi vendido. Geralmente, esses custos incluem mão-de-obra e os materiais utilizados para manter o local de estocagem dos produtos.

É importante dizer que o custo dos produtos inutilizados, danificados e/ou estragados também deve ser incluído no cálculo.

Índice de qualidade do fornecedor

Esse indicador auxilia o gestor a monitorar o desempenho dos produtos dos fornecedores. Com essa métrica, é possível verificar quais fornecedores têm tido mais problemas com devolução de produtos, seja em termos de qualidade ou rapidez na entrega.

Defina os indicadores de estoque para a sua empresa

Saber por onde começar pode parecer difícil, por isso, o primeiro passo é escolher até cinco indicadores para dar início ao monitoramento. O controle de apenas alguns fatores é melhor do que não ter controle nenhum.

Ao definir quais métricas são mais interessantes para o seu negócio, tenha a certeza de que todos os processos da empresa serão inegavelmente otimizados, assim como o lucro e as estratégias, resultando nos resultados desejados a médio e longo prazos.

Por fim, é importante ressaltar que a gestão de estoque dentro de uma empresa é de suma importância, pois evita uma série de problemas. Outro ponto importante é que, quando o controle e acompanhamento dos indicadores de estoque são feitos por um software especializado, todo o processo se torna muito mais simples.

Quer colocar essa ferramenta em prática na sua empresa? Converse com um de nossos especialistas e conheça as inovações tecnológicas da onBlox - empresa de desenvolvimento de softwares para gerenciamento logístico, perfeitas para a sua organização.

Aproveite e confira, também, as dicas de ouro para implementar um WMS com qualidade na sua distribuidora

OnBlox é uma empresa de desenvolvimento de softwares para gerenciamento logístico.

Deixe seu Comentário

    • Francisco Jorge Pinto
    • abril 14, 2022
    Responder

    Excelente material

Informações

Se você deseja conhecer mais sobre nossos produtos, ou simplesmente fazer uma visita ao nosso escritório, fale conosco através do formulário de contato.