Tipos de caminhão: qual o ideal para a minha carga?

É sempre importante que o gestor tenha plena capacidade para lidar com os ativos em sua frota, considerando fatores como a escolha dos tipos de caminhão existentes no mercado. Para tanto, é preciso avaliar questões como o modelo de veículo ideal e as próprias necessidades da empresa.

A realidade é que existem diferentes opções entre os veículos, e é no entendimento das características de cada modelo que esse processo pode começar do jeito certo.

O segredo é fazer uma boa pesquisa e optar pelas máquinas que mais têm a ver com suas operações e necessidades. Para tanto, apresentamos algumas orientações que poderão ajudar você a fazer as melhores escolhas de veículos para a sua empresa. Confira.

Os tipos de caminhão

Existem caminhões para diferentes finalidades. Assim, para escolher o ideal para o seu negócio, é preciso considerar especificidades como os tipos de carga, o trajeto que deve ser percorrido, além de questões como restrições de tamanho, por exemplo.

Vale destacar que determinados veículos se saem melhor em perímetros urbanos enquanto outros se destacam mais no transporte em estradas.

Pensando em tipos de caminhão, seu tamanho e capacidade máxima de peso ou de cubagem são determinantes. Com essa informação você tem como saber que um veículo desenvolvido para uma carga de 5 toneladas não é indicado para determinados tipos de transporte, por exemplo.

No geral, uma escolha inteligente dos tipos de caminhão a serem utilizados depende do entendimento do que pode gerar eficiência e segurança nas entregas. Pense que compreendendo as especificidades logísticas do negócio, você tem como fazer boas escolhas e, assim, evitar problemas como a sobrecarga e a subutilização do veículo.

Os tipos de caminhão podem ser:

  • urbano;

  • rodoviário;

  • baú;

  • caçamba;

  • guincho;

  • refrigerado.

A melhor forma de escolher é pensando nos serviços que o veículo precisa realizar, além do trajeto previsto.

O mercado conta com uma série de modelos, como carreta de 2 ou 3 eixos, cavalo truncado, caminhão extrapesado, veículo urbano de carga, caminhão toco, de tipo truck, bitrem ou treminhão e rodotrem.

O veículo urbano de carga, por exemplo, é de menor porte, sendo mais indicado para o deslocamento em áreas urbanas. Já o caminhão semipesado, também conhecido como toco, conta com um eixo traseiro e outro dianteiro, podendo ser usado para mudanças, deslocamento de carga seca, entre outros. O veículo pesado ou trucado, por sua vez, ou caminhão 6x2, como é conhecido, apresenta um eixo duplo na carroceria, o que aumenta seu poder de carga sem comprometer o desempenho.

A carreta tem sua força motriz no chamado cavalo mecânico, ou seja, nas rodas de tração e a cabine do motorista, contando com uma segunda estrutura para receber a carga.

Existem as carretas de 2 e de 3 eixos que se diferenciam pela quantidade de eixos no semirreboque. O bitrem tem grande capacidade de carga, com sete eixos e, por fim, o rodotrem funciona como uma combinação entre dois semirreboques, contando com nove eixos para suportar maior peso.

Leia também: Cuidados com o caminhão: 8 Erros a serem evitados a todo custo

O melhor momento para comprar

É preciso ter paciência para escolher os tipos de caminhão de acordo com as necessidades do seu negócio. Um dos principais motivos é a variação de preços que o mercado apresenta. Vale a pena se preparar para aproveitar melhores oportunidades que, certamente, aparecem em determinados momentos do ano.

Assim, se você tem uma organização que permita fazer a renovação de frota com certa antecedência, sem que ela dependa do surgimento de problemas maiores nos veículos, o mais indicado é procurar as revendedoras para começar comparando orçamentos e diferenciais meses antes de a troca ser necessária. A ideia é que você tenha tempo para comparar preços e aproveitar as oportunidades.

Não abra mão de estabelecer critérios rigorosos na hora de escolher os melhores fornecedores. Isso depende de um trabalho amplo de pesquisa, buscando economia e oportunidades de longo prazo. Nessa hora, fatores mais emocionais como amizade e parcerias de longa data, precisam ser colocados de lado em prol de uma maior racionalidade na condução do processo. Tenha em mente que uma escolha equivocada pode trazer problemas futuros, por isso, tenha o máximo de cuidado e tente escolher da maneira mais criteriosa possível.

A dica é fazer um bom estudo a respeito das possibilidades que o mercado oferece e entrar em contato para especular valores e condições que cada fornecedor apresenta. Vale lembrar que, dependendo da renovação que a sua frota precisar, você pode tentar negociar valores melhores a partir da compra de uma quantidade maior de unidades.

Além disso, em um momento em que a tecnologia tem se apresentado como um recurso capaz de oferecer maior competitividade para as empresas, é preciso ter em mente como inserir sistemas eletrônicos realmente eficiente para a ação dos condutores. Alguns deles servem para notificar o momento certo das manutenções, alertar a respeito de possíveis falhas e até viabilizar o menor consumo de combustível.

Assim, computadores de bordo, rastreamento, câmeras e sensores, entre outros, precisam ser vistos como um investimento a mais na qualidade da sua frota. Esse é um fator importante, também, na busca por tipos de caminhão úteis para seus objetivos estratégicos.

Assista ao vídeo abaixo e descubra como ser um gestor de frotas de sucesso!

Os tipos de transporte de carga

Além dos tipos de caminhão, é preciso considerar diferentes tipos de carga. Existem as cargas gerais, úteis para produtos industrializados, materiais de construção e determinados alimentos. Neste caso, não há exigência de veículos ou procedimentos específicos para o armazenamento e a distribuição da carga.

Cargas a granel, por sua vez, necessitam de transporte sem embalagem ou sacas, sendo colocadas em grande quantidade no corpo dos tanques. São muito comuns no agronegócio, podendo estar no estado líquido ou sólido, como soja, arroz e cereais. Assim sendo, veículos como trucks, bitrem e carretas são indicados. Para granel líquido no transporte de produtos como sucos e refrigerantes, os caminhões devem ser mais específicos, como os caminhões-pipa e o carro-tanque.

Cargas secas correspondem a produtos não perecíveis e industrializados, como madeira, móveis, alimentos, entre outros. Para esse transporte, é preciso que o caminhão conte com baús para proteção.

As cargas automotivas transportam veículos inteiros dentro de caminhões cegonheiros que contam com carroceria composta por plataforma ou guinchos.

Também existem as cargas de móveis, convenientes para mudanças de residências ou empresas, além das cargas frigoríficas, neste caso, divididas entre perecíveis e congeladas. As perecíveis exigem o uso de câmaras frias e equipamentos de refrigeração, sendo ideal contar com baús refrigerados. Já as congeladas são perecíveis que foram submetidas a um processo de diminuição de temperatura, com a formação de gelo. É o caso de carnes, peixes e demais alimentos.

Cargas vivas como vacas, porcos e bois também exigem maior cuidado, contando com carrocerias fechadas e boa ventilação. Neste caso, tipos de caminhão como trucks e carretas são mais indicados, além de containers adaptados à carga.

Para cargas tidas como perigosas, como é o caso de gás natural, explosivos e inflamáveis é necessário pensar nos riscos ao meio ambiente e à segurança pública, além, é claro, na saúde das pessoas envolvidas. Isso significa que os caminhões devem estar adaptados de acordo com o produto que transportam, que contem com sinalização em função da classificação de risco e que acompanhem as disposições legais.

Cargas consideradas frágeis, como louças e cristais, precisam estar embrulhadas com materiais como plástico-bolha, isopores e caixas, sempre sinalizadas adequadamente.

Por fim, o transporte de produtos farmacêuticos deve contar com a chamada carroceria-baú e paletes para que a movimentação dos materiais seja simplificada. Também pode ser necessário contar com equipamentos de refrigeração para o deslocamento de remédios refrigerados.

Os tipos mais comuns de carroceria

É preciso pensar em como fazer o uso correto dos veículos pois isso tem influência em seu desempenho. Consequentemente, trabalhar com o tipo certo de carga permite que tanto os custos referentes ao deslocamento das mercadorias sejam amenizados quanto a manutenção dos caminhões tragam menor impacto à empresa.

Os tipos mais comuns de carroceria para os diferentes tipos de caminhão são os seguintes.

Baú simples, que conta com uma carroceria fechada, bastante utilizada no transporte de cargas como caixa, sacas e fardos. Útil para mudanças e deslocamento de materiais que necessitam proteção maior contra chuva e sol em excesso, por exemplo.

Já a grade baixa também é bastante útil para cargas secas soltas, embora ofereça menor proteção por ser aberta. Por esse motivo ela é utilizada no deslocamento de produtos com maior resistência, como é o caso das chapas de aço, além de materiais de construção.

Graneleiro é o mais comum no transporte de cargas secas a granel que não exigem o uso de invólucro. É o exemplo de cereais, fertilizantes e grãos, entre outros.

Baú refrigerado ou frigorífico é o mais indicado para cargas com elevada perecibilidade, tais como alimentos congelados, laticínios, entre outros. Esse tipo de carroceria permite que o transporte seja feito a temperaturas controladas e com maior proteção às mercadorias.

O tanque é mais voltado para tipos de caminhão que se dedicam ao trabalho com líquidos a granel, tais como água, combustíveis, entre outros.

Existe também o baú sider, com uma abertura lateral, muito útil para viabilizar o transporte de produtos como caixas, engradados, entre outros, que não exigem maior proteção contra intempéries. São interessantes também por permitirem o fechamento por lona.

A caçamba basculante pode fazer a descarga por meio de escoamento traseiro, sendo recomendada para o trabalho com areia, terra, grãos e demais materiais de construção a granel.

Por fim, destaque para a porta contêiner, indicada para produtos que não podem ser expostos. Esse tipo de solução é de fácil manuseio e demanda fixação própria nos caminhões.

Considerando as opções acima, um importante passo para escolher tipos de caminhão para os seus interesses é optar pela solução que mais tem a ver com o transporte realizado pela sua empresa. Assim você consegue se equipar adequadamente e diminuir os riscos.

Que tal aproveita para avaliar sua logística e receber um feedback que pode alavancar seus negócios? Clique aqui e acesse nosso material gratuitamente.

O que considerar na hora de investir

Dependendo das características da sua frota, pode ser mais interessante optar por um veículo novo ou seminovo. Neste caso, o mais importante é conhecer os diferenciais dos tipos de caminhão que o mercado apresenta. Veículos novos apresentam como vantagem uma maior segurança, além de autonomia, garantia do fabricante, precisão nas revisões, entre outros. Já os veículos seminovos ou então, usados, são mais baratos e, se bem escolhidos, podem ser até mais úteis para o seu transporte.

De qualquer forma você terá que se organizar para fazer a manutenção periódica dos caminhões, considerando meios de aumentar a vida útil dos veículos a partir da avaliação de elementos como:

  • tração;

  • pneus;

  • suspensão;

  • modo de uso.

Portanto, é importante ter cuidado ao observar esses elementos quando for investir em equipamentos que não são novos.

Também é adequado mapear as rotas previstas para o veículo, uma vez que vias de menor qualidade sugerem o trabalho com caminhões de maior resistência. Existem tipos de caminhão que oferecem maior potência, enquanto outros são mais estáveis. A escolha deve depender do tipo de percurso que você faz.

Uma dica útil é solicitar o test drive com o caminhão que mais te agradar. Nessa etapa você pode avaliar questões como a dirigibilidade e o conforto que o veículo oferece. Além disso, a ergonomia é fundamental, ou seja, como se dá a interação entre o motorista e o veículo. Assim você tem como saber se a posição de quem está no volante, sua distância dos controles e a qualidade do assento podem ou não trazer prejuízos para a saúde do profissional após um tempo dirigindo.

Outros fatores que também podem ser conferidos no test drive são as acelerações e frenagens, bem como a visibilidade frontal e nos retrovisores.

No geral, esse tipo de avaliação é muito útil para garantir que esse seja um investimento realmente compatível com os objetivos da sua empresa.

Enfim, fazer a escolha certa dos tipos de caminhão para o seu negócio depende de alguns fatores. Entre eles estão a sua própria capacidade de organizar a sua frota e repor ativos de acordo com uma lógica. Além disso existe a questão do mercado, que oscila de acordo com a oferta e a demanda. Por fim, nunca deixe de avaliar as características do transporte que a sua empresa faz para que as escolhas sejam realmente compatíveis com os seus interesses. Assim você garante qualidade na compra dos veículos e maior vida útil para eles.

Agora que sabe sobre tipos de caminhão e como escolher o mais adequado, saiba mais sobre depreciação de caminhão.

OnBlox é uma empresa de desenvolvimento de softwares para gerenciamento logístico.

Deixe seu Comentário

Informações

Se você deseja conhecer mais sobre nossos produtos, ou simplesmente fazer uma visita ao nosso escritório, fale conosco através do formulário de contato.