Layout do armazém: por que é importante e como planejar o seu?

A organização do espaço de reposição de itens pode ser tão importante quanto a própria escolha dos produtos no estoque. Quando isso não acontece, é bastante provável que a empresa sofra com problemas tanto na localização de itens quanto na conservação deles. Mais do que existir, o layout do armazém precisa ser planejado de maneira estratégica.

É assim que ele consegue gerar impactos no negócio. Consequentemente, os mais diferentes processos podem ser otimizados.

Saiba mais sobre o layout de armazém e como lidar com ele a seguir.

O que é layout do armazém

Quando pensamos em logística, é preciso entender a importância de elementos como o layout do armazém. Isso porque ele nada mais é do que a maneira como a empresa organiza seu processo de armazenamento. Quer dizer que ele é o nome dado à forma como a companhia pensa dois elementos:

- distribuição
- organização das áreas de armazenagem.

Ao desenhar a instalação, pensando na distribuição do espaço, o que se está colocando em prática é definir o layout do armazém. Embora essa pareça ser uma tarefa simples, ela só deixa de ser trabalhosa quando não há o devido cuidado com algo que tende a ser fundamental para o sucesso do empreendimento.

A ideia é que com o layout do armazém bem pensado seja possível não só aproveitar melhor os espaços, sejam eles verticais ou horizontais, mas também otimizar os fluxos de entrada e de saída.

Consequentemente, o layout do armazém montado da maneira correta funciona como um diferencial para a empresa. É ele que pode fazer com que as reposições aconteçam com maior dinamismo. E isso pode dotar o empreendimento de uma força competitiva real em relação à concorrência.

Qual é a importância do layout do armazém na logística

A otimização do layout do armazém é essencial para uma logística qualificada. É ela que permite a melhor movimentação dos materiais em função do espaço disponível.

Da mesma forma, o layout permite que a sua empresa se organize em função dos produtos e dos processos de recebimento e de entrega. E quanto mais qualificada for essa organização, maior é a tendência de isso se converter em eficiência na oferta de produtos ou serviços para os clientes.

Com um layout correto, é possível ganhar em termos de produtividade. O motivo é que, com os itens dispostos de maneira racional e acessível, fica muito mais fácil trabalhar com eles, dando ritmo às atividades logísticas.

Isso pode ser notado com maior clareza nos processos mais complexos. Geralmente, as empresas que valorizam esse setor no seu negócio são aquelas que apresentam vantagens como:

- maior flexibilidade em suas ações;
- custos reduzidos em função de menor incidência de erros nos processos;
- menor tempo gasto nas operações do dia a dia.

Em geral, o layout do armazém pode ser entendido como recurso fundamental para o sucesso de toda a cadeia logística. Assim, ainda que não seja visto pelo cliente, ou sequer percebido, é ele um dos responsáveis por fazer de cada entrega um elemento diferenciador da empresa em relação às demais.

Os problemas de um layout ruim

O fato é que um layout inadequado pode comprometer até na produtividade da empresa. Principalmente quando o layout industrial não surge como fruto de um estudo sistemático, a tendência é que a forma como colaboradores, máquinas e equipamentos interagem seja inadequada no espaço do armazém.

A realidade é que é necessário primeiro entender o fluxo da empresa e como extrair o melhor dele para somente depois desenhar o layout.

Do contrário, aparecem vários problemas. Entre os principais estão os seguintes:

A desorganização

Com uma má gestão dos espaços, é provável que a companhia perca tempo e recursos nos processos. Em casos em que os profissionais precisam se deslocar mais do que o necessário dentro da fábrica, a tendência é que isso torne as operações cada vez mais lentas. Consequentemente, os custos da empresa também podem aumentar.

A dificuldade na gestão

Outro ponto que precisa ser considerado: com um layout confuso, será muito difícil definir padrões para os processos. Isso porque os gestores não conseguirão visualizar o fluxo produtivo com tranquilidade.

Quando esse problema acontece, identificar possíveis falhas e até oportunidades se torna muito mais complexo.

Atrasos nas entregas

Da mesma forma, um desenho confuso afeta o dia a dia dos colaboradores. E se eles perderem muito tempo ao longo do processo de fabricação, é bem provável que suas tarefas se acumulem.

Esse é um grande problema do ponto de vista estratégico da organização. Processos lentos na base da produção geram atrasos nas entregas. Isso faz o cliente ficar insatisfeito e pode prejudicar de maneira definitiva um negócio.

Insegurança

Pensando na qualidade de vida dos colaboradores, o layout inadequado também é origem de problemas. Em especial, sob o ponto de vista da ergonomia no chão de fábrica.

É preciso pensar em formas de evitar custos com faltas e afastamentos de funcionários. E isso começa com a forma como a empresa pensa o próprio ambiente de atuação deles.

É fundamental que sua postura, a qualidade do ar e o devido controle das máquinas e ferramentas sejam um diferencial positivo. Tanto para atrair novos colaboradores quanto para manter aqueles que já atuam no dia a dia.

Em resumo, também em relação ao risco de acidentes, o layout de armazém montado adequadamente pode ser útil para o seu negócio.

Como planejar um layout de armazém

Antes de planejar um layout de armazém, vale a pena entender o que precisa ser considerado na hora de fazer isso.

Alguns elementos são essenciais, tais como a organização do ambiente e os registros de entrada e de saída. Além deles, questões como a limpeza e a escolha dos equipamentos também ganham importância.

Sistemas mais sofisticados podem contribuir com o ganho de eficiência nessa implementação.

Tendo isso em mente, é importante pensar em alguns passos essenciais para planejar o layout de armazém de uma maneira realmente vantajosa para o seu negócio. Confira, a seguir, o nosso guia prático para aplicar na sua empresa.

Passo 1. Organize-se em função da otimização do seu espaço

Cada empresa tem uma realidade. Logo, é preciso que a organização do layout seja adequada a isso. Um bom ponto de partida é analisar a estrutura física do local para a estocagem. É preciso conferir como as entradas e saídas podem ser exploradas em função não só do fluxo de pessoas, mas também do maquinário a ser usado.

É importante que os equipamentos de maior impacto na operação sejam inseridos de acordo com uma lógica. Nesse sentido, é indicado pensar nas áreas de manobra desse tipo de equipamento de modo que o operador saiba com antecedência quais são as formas mais indicadas de fazer uso delas no dia a dia.

Passo 2. Considere as peculiaridades da armazenagem da sua empresa

Cuidado para não imitar os processos de empresas que não têm nada a ver com a sua. Ainda que a observação de diferentes espaços para armazenagem seja útil como inspiração, o fato é que cada produto tem suas características próprias. E isso precisa ser considerado na montagem de um layout realmente eficiente para o seu negócio.

Existem itens que precisam de resfriamento específico, por exemplo. Logo, toda a organização precisa levar isso em consideração ao trabalhar com esse tipo de produto.

É necessário pensar em elementos como a disponibilidade dos produtos, a temperatura à qual devem estar submetidos, entre outros.

Assim, é importante, também, pensar nessas particularidades dos itens na construção do layout de armazenagem.

Passo 3. Considere o giro do estoque

O giro é a quantidade de vezes que a empresa precisa repor o estoque em um período determinado. Ele é um índice importante. Conhecendo o giro, a gestão tem como lidar com riscos que, geralmente, aparecem quando o estoque está fora de controle.

O cálculo do giro é resultado da divisão entre o valor das referências vendidas e o valor médio do estoque. Como resultado, temos como saber a quantidade de vezes que o estoque é renovado no tempo determinado.

Da seguinte forma: taxa de rotatividade = valor das referências vendidas/valor médio de estoque.

Esse cálculo é importante para saber a cada quantos dias os produtos armazenados precisam ser repostos.

Ouça ao MáximaCast abaixo e veja como utilizar a curva ABC para a gestão de estoque e comercial

Passo 4. Faça o armazenamento por semelhança

A proposta aqui é que você faça como nos supermercados. Neles, é muito mais fácil encontrar determinado tipo de produto quando a pessoa sabe que está no setor de itens similares. Assim, se ela procura iogurte, por exemplo, e na sua frente estão os leites, não faz sentido percorrer o espaço todo da loja em busca de algo que, provavelmente, está perto.

Esse raciocínio está por trás da separação por similaridade. Organizando os itens por tipo, os colaboradores têm como encontrá-los mais rapidamente, mesmo dentro de um armazém grande.

Isso é trabalhar com o layout do espaço. Na prática, essa separação gera economia de tempo e, consequentemente, ganho de eficiência.

Passo 5. Considere as características dos produtos

Da mesma forma, um bom layout é montado em função dos produtos que a empresa comercializa. Ao menos os que geram maior lucro para o negócio. O ideal é que eles estejam posicionados em locais de mais fácil acesso.

Assim, é possível simplificar a movimentação interna e gerar uma série de benefícios, como a diminuição de prejuízos em virtude da perda de produtos.

Em resumo, faça uma análise dos seus produtos e da importância deles para o seu negócio. Em função dos resultados, pense em um sistema de armazenagem que dê dinamismo para as operações. Existem diversos métodos de controle de estoque validados que servem como referência, tais como o FIFO, o FEFO e o LIFO.

Escolher métodos compatíveis com os produtos fará a diferença na sequência do seu projeto.

Passo 6. Pense no posicionamento das portas

É essencial que o layout do armazém seja desenhado de acordo com o posicionamento das portas. A ideia é que elas ofereçam acesso facilitado para as entradas e saídas dos veículos e equipamentos, tornando o sucesso da operação viável.

Se as portas estiverem em local de difícil acesso, é possível que haja um bloqueio no trajeto e isso pode comprometer a operação.

Passo 7. Valorize a limpeza e a organização

Um espaço limpo é, também, um ambiente mais seguro. Ele pode evitar desde o acúmulo de poeira, que pode comprometer o aspecto dos produtos, até a atração de pragas capazes de levar determinados itens à destruição.

Sem falar que a higienização adequada ajuda no combate à transmissão de vírus. Nesse sentido, cuidar da higienização e conservação do espaço também se torna uma ação preventiva.

A ideia é planejar o espaço já pensando nas melhores formas de evitar problemas como o acúmulo de sujeira. Além disso, a empresa precisa criar uma programação para tornar rotineiros os cuidados com a limpeza.

Passo 8. Defina um sistema de armazenagem

Tendo se organizado em função dos passos anteriores, chega o momento de escolher o método ideal de estocagem dos produtos.

É possível recorrer ao uso de paletes, por exemplo, com a verticalização do estoque. Outra possibilidade é trabalhar com o flow rack, uma prateleira inclinada capaz de fazer com que os itens deslizem na sua movimentação. Além disso, o sistema de carrossel oferece prateleiras giratórias, úteis para colocar e retirar os produtos com mais versatilidade.

Esses são apenas alguns exemplos do que pode e deve ser pensado para organizar melhor o seu layout de armazém. O ideal é recorrer ao recurso mais adequado para a natureza do seu negócio e contar com ele para otimizar os processos.

Enfim, o layout do armazém precisa ser entendido como parte fundamental do seu projeto, visando a reposição de produtos. Com maior atenção a ele, é possível não só desenhar o espaço de maneira racional, considerando a realidade do empreendimento. É possível ir além e criar diferenciais de mercado que serão sentidos na maior agilidade das entregas e na satisfação do cliente.

Vale lembrar que negócios maiores exigem cuidado maior em relação à organização. É por isso que recomendamos a adoção de critérios, como o passo a passo que apresentamos.

Agora que ficou mais claro como organizar o seu negócio a partir do layout, baixe gratuitamente a planilha de controle de custos com o armazém e avalie agora seus processos.

OnBlox é uma empresa de desenvolvimento de softwares para gerenciamento logístico.

Deixe seu Comentário