Frota própria ou terceirizada: como escolher a melhor?

O custo do transporte de cargas no Brasil é um dos mais altos do mundo e, por isso, as empresas têm buscado alternativas para reduzir esses gastos. Uma das soluções é terceirizar, no entanto, boa parte dos gestores se depara com o dilema de ter uma frota própria ou partir para a terceirização desses veículos.

Para se destacar em um segmento tão competitivo e desafiador, na hora de escolher entre ter seus próprios veículos ou terceirizados, é preciso levar em consideração alguns fatores que podem impactar os resultados do negócio.

Enquanto a frota própria permite uma maior autonomia e controle sobre os veículos, a terceirizada é considerada uma opção bastante prática e até mesmo mais econômica.

Neste artigo, vamos esclarecer os principais pontos sobre esses modelos de frotas corporativas, inclusive as vantagens e desvantagens de cada um deles para que você possa tomar uma decisão mais assertiva. Acompanhe.

Por que utilizar a frota própria?

Ter o controle dos processos operacionais de ponta a ponta é, sem dúvida, uma grande vantagem, já que garante mais agilidade e autonomia na tomada de decisão.

No entanto, a gestão de uma frota própria pode aumentar os custos gerais e, também, o trabalho para acompanhar todo esse processo. Para te ajudar, listamos algumas vantagens e desvantagens desses dois tipos de frota.

Principais vantagens da frota própria

1. Total controle

Quando a empresa tem a sua própria frota, é possível gerenciar todo o processo da logística, o que torna mais fácil identificar gargalos e aplicar as melhorias com maior agilidade.

2. Mais flexibilidade

A empresa que possui uma frota própria tem mais flexibilidade nas entregas, pois as mesmas podem ser feitas sob demanda. Os motoristas podem realizar as entregas assim que forem solicitados, inclusive em horários diferenciados.

Essa flexibilidade acaba se tornando um diferencial, principalmente para aqueles clientes que precisam da mercadoria mais rapidamente e em horários específicos.

3. Tomada de decisão e autonomia facilitadas

A frota própria também facilita a tomada de decisão dos gestores, além da autonomia em fazer alterações de última hora e ter contato direto com os motoristas.

4. Publicidade sem custo

Com uma frota própria, a empresa pode estampar o logo da marca em seus caminhões e fazer sua empresa ser mais conhecida somente por estar circulando pelas ruas e estradas.

Principais desvantagens da frota própria

1. Mais gastos com a folha de pagamento

Ter uma frota própria exige mais funcionário na folha de pagamento, o que também significa gastos com encargos trabalhistas, como pagamento de benefícios, férias e décimo terceiro, entre outros.

2. Tempo desperdiçado

Apesar da frota própria permitir o controle total sobre o processo logístico, isso também reflete no tempo dedicado para uma atividade que poderia ser realizada por um parceiro e, desse modo, permitindo que o gestor foque no que é realmente relevante para a empresa.

3. Aumento de custos

Uma frota própria aumenta os custos com impostos, manutenção da frota, seguros e possíveis multas, além de demandar um espaço maior para estacionar os veículos.

4. Manutenção de veículos

Quando a empresa tem uma frota própria, é preciso fazer manutenções periódicas para identificar possíveis falhas e a necessidade de reparo. Vale lembrar que, em casos de acidentes, existe a possibilidade de o veículo ser danificado, ou até mesmo ter perda total.

E por que investir em uma frota terceirizada?

No entanto, uma frota terceirizada reduz a autonomia e o poder de decisão do gestor, pois o gerenciamento é descentralizado e, muitas vezes, mais burocrática previsibilidade de custos, que já são definidos no fechamento do contrato.

Outro benefício é que o gestor não vai precisar se preocupar com a compra, manutenção e depreciação dos veículos, pois tudo isso será de responsabilidade da empresa contratada.

No entanto, uma frota terceirizada reduz a autonomia e o poder de decisão do gestor, pois o gerenciamento é descentralizado e, muitas vezes, mais burocrático.

O que é terceirização?

Basicamente, a terceirização, também conhecida como outsourcing, é o processo em que uma empresa contrata serviços de outra organização. Por exemplo, quando um e-commerce fecha contrato com uma transportadora para adquirir serviços de entrega de suas mercadorias.

Essa prática surgiu nos Estados Unidos pós-guerra, por conta da crise provocada pelo conflito. Assim, naquela época, as empresas passaram a procurar prestadores de serviços para realizarem atividades não essenciais, como limpeza e atendimento ao cliente.

Hoje, essa modalidade de contratação de serviço está presente no mundo todo. No Brasil, começou a ganhar força no final dos anos 1990, com o surgimento do Plano Real, que estabilizou a economia.

Mudanças na lei da terceirização

Com a aprovação da Reforma Trabalhista (lei 13.467) em 2017, a terceirização teve uma série de mudanças, sendo que a principal foi a introdução desse formato também nas “atividades-fim” em uma empresa (anteriormente, esse processo só era permitido para “atividades-meio”).

  • Atividade-fim: estão diretamente relacionadas com o objetivo do negócio. Por exemplo, em uma empresa de tecnologia, a manutenção do data center pode ser uma atividade-fim.
  • Atividade-meio: são as atividades fundamentais para o funcionamento da empresa, mas não estão diretamente ligadas ao seu objetivo final. Por exemplo, a limpeza é uma atividade-meio em uma empresa de tecnologia, já que não faz parte de sua missão final.

Acesse gratuitamente a planilha de gestão de frotas!

Como a frota terceirizada funciona?

É importante ressaltar que a terceirização de frota não funciona como a locação de carros, que geralmente é feita em forma de diárias e tem como público-alvo turistas e profissionais que necessitam de um meio de transporte por um período curto.

A frota terceirizada é voltada para pessoas jurídicas, e envolve o empréstimo dos veículos por um período mais longo - entre 12 e 36 meses  -, além de diversos serviços adicionais, como rastreamento, a manutenção dos veículos e carros reservas.

Agora, confira as vantagens e desvantagens da terceirização de frotas para o seu negócio.

Principais vantagens da terceirização

1. Previsibilidade e redução de custos

Geralmente, os gastos com serviços contratados são menores se comparados com os custos para manter uma frota própria. E isso é possível porque as empresas de terceirização negociam em grande escala com os fornecedores e, assim, conseguem diminuir os custos.

Além de menores, esses custos com a frota também são previsíveis, já que seus valores são estipulados em contrato.

2. Veículos novos e sempre disponíveis

Dificilmente uma empresa qualificada irá manter em sua frota veículos com mais de 5 anos de uso, assim, quem opta pela terceirização sempre conta com veículos novos à disposição.

3. Menos burocracia

A empresa contratada é a responsável por toda a burocracia que envolve a manutenção dos veículos, inclusive com o pagamento em dia de todos os impostos e documentação. Portanto, com a frota terceirizada, os gestores terão mais tempo para desenvolver as atividades realmente relevantes para a empresa.

Principais desvantagens da terceirização

1. Menor controle

O gestor que gosta de ter total controle sobre a frota pode ter dificuldade em se adaptar com a terceirização, principalmente porque o controle diminui, já que, muitas vezes, as decisões são tomadas de forma descentralizada e dependem da empresa contratada.

2. Menos flexibilidade

Os veículos de uma frota terceirizada só podem ser utilizados conforme o que foi estipulado no contrato. Desse modo, se surgir uma demanda imprevista e que não esteja por escrito, será preciso alterar o contrato, e essas mudanças podem levar um pouco mais de tempo.

3. Menos agilidade

Problemas podem acontecer e quando eles surgem com a frota terceirizada, o gestor irá precisar entrar em contato com a empresa responsável pelos veículos para solicitar uma solução. Quando não bem conduzido, esse processo pode atrasar a rotina empresarial.

Frota própria ou terceirizada: como escolher a melhor para seu negócio?

Se pensarmos nos custos, no relacionamento com o cliente e nos esforços de contole de uma frota terceirizada, a frota propria é bem mais vantajosa para a empresa do que a frota terceirizada.

Vale ressaltar que, quando a frota de veículos é terceirizada, a gestão das entregas, o controle das atividades, são dirigidas por terceiros. Ou seja, não seguem um padrão de entregas, podendo se tornar um transtorno com seu cliente final.

Mas é importante dizer que optar por terceirizar ou não determinada atividade dentro da empresa é sempre um grande desafio, além de envolver uma série de decisões que precisam ser tomadas, como orçamentos, questões financeiras e controle da estrutura organizacional, entre outras.

Conclusão

Diante das vantagens e desvantagens apresentadas, uma coisa é certa: antes de escolher entre uma frota própria ou terceirizada, é preciso fazer uma análise detalhada da realidade e das necessidades do seu negócio.

Para as empresas que precisam reduzir custos, a terceirização pode ser mais interessante. Em contrapartida, para as empresas que priorizam ter mais controle ou veículos com características muito específicas, a frota própria é mais indicada.

O ideal é que cada empresa avalie o perfil do seu público-alvo, além de planejar metas a médio e longo prazo. Somente com esses dados em mãos será possível entender se é mais interessante manter a sua própria frota ou terceirizá-la.

Agora que conheceu as diferenças entre frota própria e terceirizada, saiba mais como as soluções tecnológicas podem alavancar os negócios da sua empresa.

OnBlox é uma empresa de desenvolvimento de softwares para gerenciamento logístico.

Deixe seu Comentário