Boas práticas para a redução de avarias na logística

A preocupação com avarias é fundamental para quem trabalha com logística. Até porque ela envolve custos e isso costuma interferir no resultado final de qualquer empresa.

É por isso que uma gestão sucesso deve saber lidar com o tema. Existem diferentes tipos de avarias, com origem tanto no recebimento, quanto no armazenamento e na entrega. Entender onde a avaria pode surgir e o custo que isso pode trazer é um fator que diferencia profissionais qualificados daqueles que não geram resultado.

Parece interessante? Então tenha atenção ao tema porque ele pode te ajudar com o seu negócio. Reunimos aqui as informações necessárias para você saber exatamente como agir para fazer do controle de avarias um ponto positivo para a sua empresa no mercado.

O que são consideradas avarias?

No geral, as avarias são danos que aparecem nos itens que você transporta. Elas representam um desafio significativo, pois sua ocorrência geralmente causa problemas como:

  • aumento no custo da empresa;

  • demora nas entregas;

  • prejuízos financeiros;

  • necessidade de descarte de produtos;

  • insatisfação do cliente.

É por isso que pensar em formas de lidar com as avarias é algo tão importante. Sabemos que na maioria das vezes esse tipo de problema tem a ver com a ausência de procedimentos adequados e acidentes. Entretanto, evitar isso não é tão fácil. Questões como variações climáticas, manuseio incorreto e falta de orientação da equipe são apenas alguns exemplos do que pode estar na origem das dores de cabeça.

Vale destacar que cada produto possui suas características próprias. Dessa forma, aquilo que impacta um, pode não ser o responsável pelo problema com o outro. Consequentemente, pensar no que é ideal para cada solução e se preparar para isso é o que recomendamos. Mesmo problemas como a entrega de produtos fora do prazo de validade são considerados avarias. Isso ocorre porque neste caso, a solução que chegará ao cliente está danificada, impossibilitando o seu uso.

O impacto no custo logístico

Consequentemente, todo o processo logístico pode ser impactado em menor ou maior grau com as avarias. Exemplos de como isso pode acontecer não faltam.

Pense, por exemplo, que entre a origem e o destino do produto que você transporta, ocorre um desses danos. E no caso, trata-se de um produto de exportação que envolve uma série de fornecedores e elos em cadeia. Parece ruim, não concorda? Pior ainda quando o produto danificado não é reembolsado pela seguradora. É possível que, com a demora para registrar manualmente o sinistro, o pedido de reembolso se torne inviável.

Agora pense em outra situação. Como quando a mercadoria danificada ocupa um espaço significativo no depósito. Neste caso, ela impede que o espaço seja rentabilizado de outra forma. Isso tira a oportunidade de você ocupar o ambiente com algo que trará retorno para a sua empresa.

Também existe a questão do desgaste comercial. Em relação a isso, as avarias podem representar um problema até maior já que tendem a afetar a imagem da empresa no mercado. Sabemos que uma companhia pode levar muito tempo e investir pesado para conseguir uma boa carteira de clientes. Entretanto, basta um único erro para que todo esse investimento seja desperdiçado.

Enfim, são vários os impactos que o problema com avarias traz para a operação logística. E o pior é que elas podem acontecer onde você menos espera.

Tipos de avarias que podem ocorrer dentro do estoque

É importante destacar que as avarias não acontecem somente quando você transporta os produtos de um local a outro. É comum ver os problemas aparecendo também dentro do estoque das empresas. Especialmente, quando eles não estão devidamente organizados para o trabalho. Isso porque, na maioria das vezes, a origem dos problemas está na forma como os produtos não são compreendidos, considerando suas exigências.

Danos por armazenagem, por exemplo, são comuns em situações onde há contato direto do produto com o solo. O motivo é que quando isso acontece existe uma exposição maior a alterações de temperatura, bem como a sujeiras, umidade, entre outros.

Vale considerar também questões como a falta de manutenção, pois isso tende a estar por trás de um número maior de acidentes. Da mesma forma, problemas de limpeza permitem o surgimento de pragas. Estas, por sinal, são inimigas constantes de materiais como caixas de papelão, onde geralmente estão os produtos.

Outro exemplo é o dano por consequência de manuseio inadequado dos objetos. Isso pode afetar tanto o produto quanto a embalagem. É por isso que a forma como os itens são carregados precisa ser reavaliada. Embalagens mais leves podem deformar com maior facilidade. Sem falar nas peças que podem ser quebradas. Gestos simples, como o de balançar determinadas caixas já podem quebrar peças mais frágeis.

Em resumo, é preciso ter atenção a todo o processo que envolve os produtos com os quais a sua empresa trabalha. Sem isso, a chance de ver pequenos problemas surgirem aumentam mesmo quando o produto já está em estoque e, teoricamente, deveria estar pronto para a entrega.

Principais tipos de avarias no transporte e em demais situações

Além do estoque, outras fases do transporte merecem atenção. Mesmo os defeitos de fábrica precisam ser entendidos dentro dessa lógica. Eles são fruto de uma produção inadequada, na qual o resultado não atende às exigências do consumidor. Assim, diante da falta de uma peça, um molde errado, entre outros, os defeitos podem aparecer.

Danos por queda, por sua vez, acontecem quando há problemas na movimentação dos itens. É comum que isso aconteça quando não existem equipamentos adequados para tanto. Empresas que não contam com soluções específicas como porta-paletes, empilhadeiras, entre outros, são as mais propícias para acidentes que, além de colocarem a mercadoria em risco, também expõem os colaboradores a situações desnecessárias.

A compressão diz respeito ao limite para o empilhamento das caixas dos produtos. A realidade é que, embora alguns sejam resistentes o bastante para suportar o peso de grandes pilhas, outros apresentam um limite menor. É preciso respeitar as especificações para evitar avarias. E muitas vezes isso não ocorre.

A compressão pode danificar a embalagem, fazendo com que sua forma original seja afetada. Neste caso, o problema é até menor. Entretanto, quando as partes do produto são afetadas, sua aparência e acabamento podem ser prejudicados, de modo a gerar um grande prejuízo para a empresa.

Outros problemas como abrasão, arranhões e até a alteração de cores dos itens precisam ser considerados. Em especial, diante do transporte, eles podem aparecer devido à forma como os materiais foram disponibilizados. É por isso que o mais importante é sempre ter em mente a natureza de cada produto a ser transportado e as formas mais recomendadas de trabalhar com eles.

Assista ao MáximaCast abaixo e confira as dicas essenciais para reduzir custos com avarias

Conheça boas práticas para a redução de avarias na logística

Por fim, estabeleça práticas de rotina e invista na preparação dos profissionais para lidar com elas. Isso diferenciará a sua empresa e colocará você à frente da sua concorrência naquilo que mais importa: a qualidade do que será entregue aos clientes. Para tanto, confira algumas dicas na sequência.

Faça um planejamento mais claro

Pense nas etapas dos seus processos logísticos e procure detalhar cada passo a ser dado. O ideal é que você defina os procedimentos, quais são as ferramentas mais adequadas para eles e os profissionais que participarão das operações. Assim é possível orientar os colaboradores com clareza a respeito daquilo que você quer, criando um padrão de qualidade para a sua empresa.

Isso é fundamental. Sem um planejamento correto, dificilmente você não enfrentará problemas mais sensíveis em relação a avarias no futuro. Por outro lado, gastando um pouco de tempo e energia na definição dos processos tidos como mais adequados, a redução de eventualidades será sentida de maneira mais clara no longo prazo e os benefícios aparecerão no caixa da sua empresa.

Trabalhe com parceiros confiáveis

Sabendo que os produtos serão submetidos a setores e processos diferentes, é preciso ter cuidados especiais para cada procedimento. Veja como isso pode ser difícil: importando produtos de um país para outro, por exemplo, a movimentação dos itens começa no estoque de um fornecedor e dali em diante ela passa por:

  • a transportadora local;

  • o ponto de embarque;

  • a fiscalização aduaneira;

  • o modal de transporte contratado;

  • o porto de desembarque;

  • a aduana local;

  • a transportadora.

E então chega ao destino. É muita coisa, não acha? Em casos assim, os riscos de avarias no transporte acabam sendo maiores. Isso porque são diferentes agentes envolvidos com os trajetos.

É por esse motivo que uma primeira dica importante tem a ver com a escolha dos parceiros dentro desse processo. Não só o fornecedor, que de fato, é muito importante, mas também as transportadoras envolvidas, o integrador logístico, entre outros, que precisam demonstrar a sua capacitação para lidar com os produtos que você coloca no mercado.

Invista em treinamento

Para que as operações sejam mais seguras e tragam menor prejuízo para a sua empresa, invista na qualidade delas. E isso diz respeito à capacitação dos profissionais. Neste caso, o treinamento é fundamental para que cada detalhe operacional seja otimizado de acordo com sua real necessidade.

Programas específicos para operadores, transportadoras e equipes, entre outros, permitem que você dê o direcionamento correto para os profissionais em função daquilo que é tido como ideal para o seu trabalho.

Uma empresa séria consegue ir além de contratar bons colaboradores. Ela investe para que eles evoluam no médio e curto prazos. É somente com o devido treinamento que você terá a certeza de que sua equipe estará pronta para evitar avarias no transporte a partir de medidas essenciais como a escolha estratégica das embalagens a serem usadas no transporte.

É importante pensar na formação de especialistas, construindo sua capacitação ao longo do tempo e gerando ativos importantes para a sua empresa. Esse é um investimento que certamente pode diferenciar você no mercado.

Atenção à gestão de estoques

Como visto, o estoque também pode representar um problema em relação a avarias. A realidade é que se ele não estiver devidamente estruturado para receber os materiais e armazená-los adequadamente, a tendência é que você perca itens onde menos se espera.

Por isso, tenha um cuidado especial à forma como você faz a sua organização interna. Até porque, como vimos, as avarias no transporte de cargas não são consequência apenas de problemas na movimentação externa dos itens. É comum que elas apareçam na intralogística, o que diz respeito a processos que ocorrem dentro do próprio armazém.

A dica aqui é procurar reorganizar os seus processos com o máximo de critério possível. Assim a tendência é que a incidência de erros diminua e as avarias também. Para tanto, um investimento que cada vez mais tem feito a diferença em uma quantidade grande de empresas é o sistema de gestão de estoque. Isso porque ele permite que você concentre as informações de maneira mais clara e eficiente, podendo trabalhar com dados mais confiáveis no dia a dia. E para diferentes processos.

Clique aqui e baixe esse e-book gratuitamente e descubra tudo sobre a gestão de armazém

Não se esqueça do monitoramento

Acompanhar cada etapa dessa movimentação também é fundamental. E o interessante é que você pode contar com soluções tecnológicas avançadas para te ajudar nisso.

Ferramentas de tracking, por exemplo, permitem que toda a operação seja acompanhada nos detalhes. Consequentemente, sempre que identificar algo, você terá condições de tomar decisões de maneira mais rápida e pontual.

Essa é uma maneira inteligente de lidar com a questão das avarias na logística, já que mesmo pequenas eventualidades podem ser identificadas rapidamente para que você faça ajustes antes de a situação sair de controle.

Em comparação com outras empresas que não usam esse tipo de recurso, a sua certamente terá um diferencial que só será notado pelo cliente. Em termos competitivos isso pode representar algo significativo, pois até a concorrência notar que existe um problema que faz com que os clientes prefiram você a ela, a tendência é que o seu espaço no mercado já esteja consolidado.

Parece uma boa ideia, não acha? O problema é permitir que esse seja o diferencial do seu concorrente e não o seu. Por isso, esteja sempre de olho em soluções tecnológicas e no seu impacto no seu negócio.

Enfim, considere essas boas práticas para a redução de avarias na logística e comece a diferenciar o seu negócio. Além disso, saiba mais sobre custos de estoque: quais são e como calcular.

OnBlox é uma empresa de desenvolvimento de softwares para gerenciamento logístico.

Deixe seu Comentário

Informações

Se você deseja conhecer mais sobre nossos produtos, ou simplesmente fazer uma visita ao nosso escritório, fale conosco através do formulário de contato.