O que é Just in Time na logística e como funciona?

Processos logísticos podem ser otimizados se você contar com os métodos adequados para cada atividade. É o caso de uma empresa que consegue produzir exatamente de acordo com sua demanda. Quando isso acontece, mais do que entregar as soluções com maior rapidez, ela também evita desperdícios, tão comuns em processos que envolvem grande quantidade de recursos. Já ouviu falar do Just in Time, ou apenas JIT?

Determinadas organizações apostam nesse tipo de modelo para economizar com seus processos e entregar o máximo possível de qualidade para seus clientes. Isso costuma ser um diferencial e tanto de mercado.

É nessa lógica que vale a pena saber mais sobre o Just in Time na logística e como ele pode ser útil para a rotina do seu negócio.

O que é o método Just in Time

Em tradução livre para o português, Just in Time significa algo como “agir no momento certo”. Na prática, ele é um modelo no qual a empresa produz determinado produto de acordo com sua demanda exata. A ideia é que as necessidades dos clientes sejam atendidas com precisão e que as entregas cheguem ao seu destino na hora certa, de preferência, até com maior rapidez.

Para tanto, a estratégia é não formar estoque. Isso porque apenas os recursos que serão usados no projeto serão alocados. Consequentemente, as empresas que trabalham com esse modelo costumam se beneficiar de um maior controle de desperdícios, redução de custos e não ter que lidar com estoques desnecessários.

Em resumo, o JIT é um processo de produção e entrega de produtos concentrado na demanda exata de itens. Assim, ele consegue reduzir custos, otimizar tempo e tornar mais eficaz tanto a produção quanto a entrega da empresa.

A origem do método está na busca da companhia japonesa Toyota, que procurava controlar o desperdício de materiais no processo produtivo. Principalmente a partir da crise de 29, modelos mais enxutos passaram a ganhar destaque nos processos industriais. Foi nesse contexto que, em uma viagem para os EUA, o engenheiro Taiichi Ohno notou uma peculiaridade nos consumidores norte-americanos: eles iam aos mercados e compravam apenas os produtos que precisavam, no momento certo e na hora exata.

Foi daí que surgiu a brilhante ideia: produzir apenas aquilo que o mercado demanda. A consequência disso foi transformar os veículos japoneses mundialmente competitivos e levar o Just in Time para diferentes tipos de fábricas e realidades empresariais.

O JIT na logística

Em resumo, o JIT na logística funciona como um método de gestão. Nele, as diferentes ações que se passam internamente na empresa precisam acontecer sempre no momento exato e de um jeito determinado.

Para entender melhor, pense que a empresa recebe uma demanda e que, a partir dela, cada etapa da entrega deve ser cumprida em função exclusivamente do tamanho dessa demanda. Assim, a compra, o transporte e toda a produção precisam ser planejados de acordo com essa lógica. É isso o que permite à empresa atuar com o estoque zerado, ou seja, evitando custos no armazenamento.

Veja o passo a passo para organizar a sua logística de distribuição!

Como funciona o JIT na logística

Existe todo um processo no JIT que vai do pedido até a entrega. E para que ele seja conduzido adequadamente, o mais importante é considerar as etapas. Falaremos detalhadamente sobre elas no fim do texto.

É natural que, por conta de suas características, o JIT funcione melhor em determinados negócios do que em outros. Ainda assim, essa é uma metodologia que pode ser considerada se você estiver disposto a alinhar seus procedimentos a ela. E isso diz respeito a questões como disciplina e fidelidade a um plano de ações.

É importante que, no JIT, as diferentes etapas do processo produtivo realizem o suficiente para que o que vem depois comece do jeito certo e tenha como avançar. Nesse sentido, o controle de tempo de preparo é fundamental. Você deve saber se sua equipe tem condições reais de manter ou até melhorar a qualidade produtiva na sua empresa.

Além disso, para aplicar o JIT, sua mão de obra precisa estar qualificada, e é preciso ter atenção à forma como sua empresa pensa e ocupa os espaços. No JIT, o chão de fábrica precisa ser um braço de toda a operação, para que o fluxo de trabalho seja otimizado. Isso facilita a orientação das equipes e a execução das tarefas padronizadas.

Da mesma forma, é preciso que exista um controle de qualidade nesse processo. Principalmente para o momento em que os padrões precisem se manter mesmo enquanto a exigência operacional é reduzida.

Já em relação aos fornecedores, é preciso atenção. Você deve ter garantias de que eles cumpram com sua demanda para que o JIT seja executado com perfeição. Isso porque a operação depende da chegada dos pedidos para começar. Assim, sem parceiros de confiança, você não tem como garantir o atendimento rápido para o cliente. É por esse motivo que vale a pena investir em relacionamentos mais sólidos com esse tipo de parceiro. Uma vez inseridos na metodologia produtiva do JIT, as etapas que vão da produção à logística se tornam mais eficazes.

As vantagens desse processo

Não é difícil compreender os principais benefícios do método Just in Time. Mesmo observando apenas superficialmente, fica bem claro que a vantagem principal que ele oferece está na agilidade dos processos. Quando tudo corre bem, o JIT é capaz de dar à sua empresa um protagonismo no setor em que atua, justamente por conta das entregas mais rápidas.

Só que além disso, ele também oferece redução interessante de custos. E o motivo se resume a uma palavra bem conhecida pelo profissional de logística: estoque.

Se você trabalha com uma empresa que conta com um estoque grande, então pense no impacto que a simples eliminação dele pode ter na sua cadeia produtiva. É claro que isso não é possível para todos os tipos de negócios, mas é fato que o JIT representa uma solução bastante viável para determinadas indústrias.

Como no JIT, a ideia é o fornecedor entregar as matérias-primas em quantidades menores, o fluxo contínuo de entrega faz com que todo o processo de desenvolvimento do produto se torne mais rápido, logo, tudo o que vem depois também acaba sendo acelerado. Isso será notado na entrega final do produto para o cliente e na satisfação dele.

Em resumo, o Just in Time oferece para a empresa que o adota, vantagens em termos de:

  • considerável ganho na produtividade;

  • controle de desperdícios;

  • melhor gestão de estoque;

  • diminuição de erros comuns;

  • aumento dos níveis de qualidade.

As desvantagens desse processo

Como ressaltado, não é em todos os casos em que o JIT será uma solução. É preciso considerar a realidade da sua indústria e a demanda que ela tem. Em casos em que existe pouca previsibilidade de demanda ou então quando as oscilações são maiores, é preciso cuidado.

Determinadas companhias necessariamente precisam trabalhar com o estoque por conta da realidade do seu negócio. Para casos assim, o JIT pode não ter grande utilidade. Pior: ele pode atrapalhar a sua rotina de entregas.

Em resumo, é preciso ter em mente que o JIT só funciona bem em determinadas situações específicas. Entre elas estão:

  • a empresa trabalhar com poucos fornecedores;

  • a existência de estabilidade no fornecimento de recursos;

  • a procura pelos produtos ser estável no curto prazo;

  • a garantia de menores riscos de interrupções na produção ocasionados por panes e acidentes.

Tendo isso em mente, fica claro que o JIT não é uma solução a ser adotada sem critérios. É preciso que primeiro seja feita uma avaliação a respeito da viabilidade da aplicação. Somente então vale a pena recorrer à metodologia.

As exigências para o Just in Time

Como visto, um dos problemas do Just in Time é justamente não ser aplicável para todo tipo de negócio.

Para que faça sentido seu uso é preciso considerar uma conjunção de fatores. Entre os mais importantes estão os que destacamos abaixo.

1. A empresa precisa repensar toda a sua estrutura logística. No caso, começar adaptando seus processos de abastecimento e modificando os critérios por trás da escolha de seus fornecedores. É fundamental que, caso deseje optar pelo JIT, a gestão tenha em mente que compras feitas em grande volume não são as mais recomendadas. Assim sendo, se para o seu modelo de negócios não há a necessidade, por exemplo, de comprar mais para garantir descontos, então vale a pena considerar o JIT.

2. É preciso estar preparado para eventualidades. No caso da metodologia JIT, talvez seu maior risco seja o de aumento significativo de demanda. Assim, é preciso que você tenha um modelo de negócio no qual é certo que as prioridades sejam a agilidade e o controle nas entregas.

3. O mais importante: que exista uma verdadeira coordenação envolvendo quem participa do negócio. Em resumo, você, seus fornecedores e seus clientes. Nesse sentido, pensar no fluxo de informação e em maneiras de qualificá-lo é essencial. Agindo de maneira contínua e controlada, a tendência é que o JIT se converta em uma solução vantajosa para as partes envolvidas e diminua os prejuízos da sua empresa.

Perceba que o mais importante é a compreensão a respeito da real demanda da sua empresa. Por isso, comece sempre com uma avaliação sobre isso para então considerar o Just in Time caso ele pareça uma solução viável.

Como implementar o método no armazém

É fato que o modelo Just in Time tem uma importância considerável para a indústria. Para determinados empreendimentos, ele oferece agilidade, segurança e controle de custos, o que pode ser essencial na busca por resultados.

A questão é que, sabendo que não é indicado para todos os modelos de negócio, como implementá-lo no cenário ideal?

A resposta está no passo a passo que você confere na sequência.

Primeiro passo: repense a produção como um todo

O importante não é o modelo, mas sim, a sua capacidade de atender os pedidos dos clientes de maneira eficaz. Essa é a missão da fábrica. Por isso, antes de adotar o modelo de Just in Time, concentre-se em planejar suas entregas com o maior padrão de qualidade possível, evitando tempos de espera e oferecendo respostas rápidas para exigências na produção.

Segundo passo: monte a sua equipe de produção

Entendendo que o Just in Time é a solução ideal para as suas necessidades, pense nos colaboradores e em formas para prepará-los em função do método. Defina objetivos e regras para a equipe funcionar melhor.

 

Clique aqui e descubra como Super Carnes reduz 50% do tempo gasto na separação dos pedidos com WMS da onBlox

 

Terceiro passo: estabeleça uma relação com os fornecedores ideais

Tenha uma conversa franca e detalhada a respeito da sua nova operação. Afinal de contas, serão os fornecedores que permitirão a você trabalhar com as quantidades exatas de matérias-primas ou de produtos semiacabados exatamente da maneira como o seu negócio precisa.

Quarto passo: reorganize o seu sistema de produção em função dos novos moldes

A empresa como um todo precisa estar apta para o Just in Time. Por isso, vale a pena repensar a ação dos funcionários que antes se dedicavam exclusivamente ao estoque para que executem outras tarefas.

Quinto passo: atenção aos resultados nessa etapa de transformação de processos

Haverá um momento em que você deverá substituir o planejamento baseado nas projeções de vendas por um planejamento baseado em encomendas concretas. Quando isso acontecer, os ajustes precisarão ser finos para que o Just in Time traga resultados ainda mais qualificados para o objetivo do seu negócio.

Conclusão

Em resumo, o Just in Time precisa ser considerado quando você procura meios para economizar em custos logísticos na sua empresa. É evidente que nem sempre ele será a solução, entretanto, vale a pena ter atenção aos seus benefícios e nos impactos que o modelo pode trazer para a sua organização.

Dependendo de fatores como o porte dela e o tipo de solução que entrega, trabalhar com o Just in Time pode representar a maior e mais importante transformação a qual ela será submetida. Consequentemente, os processos podem ser aperfeiçoados, a qualidade das entregas pode aumentar e, no médio e longo prazos, você terá como ver suas vendas alavancarem.

Em resumo, é uma maneira inteligente e atual para criar diferenciais em uma empresa que trabalha com logística.

Entendeu agora o que é Just in Time na logística e como funciona? Saiba mais também sobre inventário de estoque.

 

OnBlox é uma empresa de desenvolvimento de softwares para gerenciamento logístico.

Deixe seu Comentário

Informações

Se você deseja conhecer mais sobre nossos produtos, ou simplesmente fazer uma visita ao nosso escritório, fale conosco através do formulário de contato.