6 dicas para a redução de custos operacionais logísticos

Confira algumas dicas e conselhos sobre o que sua empresa pode fazer para buscar a redução de custos operacionais na logística.

Entre os inúmeros desafios de uma gestão logística, a redução de custos operacionais é, sem dúvidas, um dos mais difíceis e complexos a serem controlados. Isso porque, independentemente da atuação ou tamanho da empresa, todas as operações envolvem gastos e necessidades que nem sempre são simples de gerir, acarretando aumentos de investimentos e, até mesmo, prejuízos aos negócios.

Então, afinal, qual seria o segredo para se conseguir uma redução de custos operacionais na logística das empresas e quais soluções, de fato, podem ser consideradas eficazes no setor?

Logo de começo, podemos ressaltar que não há receita pronta para isso, mas, indiscutivelmente, há boas práticas, tecnologias de ponta e determinadas estratégias gerenciais que podem melhorar o desempenho operacional da sua logística, acarretando redução de custos, na produtividade e, claro, na satisfação final do cliente.

Por isso, hoje preparamos um post completo para debater sobre os caminhos eficientes na busca da redução de custos operacionais nas empresas e como a tecnologia se tornou a maior aliada na gestão logística.

Acompanhe!

Afinal, o que são custos operacionais na logística?

O conceito de custos operacionais está relacionado a todos os gastos e investimentos necessários dentro de uma operação logística. Ou seja, em outras palavras, todo processo que envolve algum valor aplicado para tornar possível a movimentação de algum produto, seja interno, ou externamente, pode ser considerado um custo operacional para a empresa.

Para irmos a exemplos práticos, podemos considerar , por exemplo, o custo de armazenagem de um item no estoque, o combustível usado para uma entrega, a pernoite de um motorista ou o valor do pedágio de uma viagem como custos operacionais em uma empresa.

Logo, de uma forma geral, eles estão praticamente presentes em todos os processos e etapas de uma operação logística, devendo, assim, ser realizados de forma estratégica e tática, não apenas para garantir o sucesso daquela atividade, mas também permitindo reduzir os impactos na saúde financeira do negócio.

Leia também : Como realizar o controle de abastecimento da sua frota

Quais são os principais custos operacionais de uma empresa?

No tópico anterior, destacamos alguns exemplos de custos operacionais, que são mais comuns na rotina das operações das empresas. Porém, é importante reforçar que, basicamente, todos os processos logísticos incluem algum custo direto ou indireto na rotina das companhias.

Logo, ao avaliar os reais impactos desses custos na saúde financeira do negócio, é preciso levar em consideração os mínimos detalhes, desde o valor dos pequenos insumos, até o investimento em uma entrega de produtos, por exemplo. Isso é importante para adotar uma estratégia de redução de custos operacionais.

Para facilitar o entendimento, listamos alguns dos principais aspectos nas empresas de logística, para que, a partir daqui, você possa avaliar qual o impacto dos mesmos em suas operações e mensurar as ações que seus gestores costumam aplicar para a redução de custos operacionais. Confira!

  • Custos de armazenamento – como sua empresa lida com a gestão de estoques?

  • Movimentação interna – seus gestores mensuram, hoje, todos os gastos de movimentação nos seus armazéns?

  • Mão de obra – qual o peso da mão de obra atuante em sua logística para a saúde financeira de sua empresa?

  • Logística de entrega – quanto custam para sua empresa uma entrega e quais custos são considerados hoje nesse processo?

  • Tributos – hoje, há um controle eficiente sobre impostos, taxas e cobranças em suas operações?

  • Tecnologias aplicadas – será que suas tecnologias atuais são eficientes e aptas a reduzir custos operacionais?

Enfim, este é apenas um resumo e questões importantes que precisam ser feitas à sua própria gestão, no intuito de enumerar e mensurar quais os principais custos operacionais inerentes em suas operações e, principalmente, quais ações seus gestores estão tomando para minimizar os impactos em seu negócio.

Clique aqui e veja como o Grupo Rio Vermelho reduziu seus custos logísticos em 50% 

Em números, qual o peso dos custos operacionais nas empresas no Brasil?

Para se ter uma ideia melhor sobre a importância da busca por redução de custos operacionais nas empresas, um levantamento da Fundação Dom Cabral aponta que, em média, tais gastos representam quase 15% no faturamento total das companhias brasileiras.

Ou seja, é um percentual ainda considerado alto, especialmente se comparado com outros países de proporção territorial semelhante, como os Estados Unidos, que, por sua vez, sustenta um número bem menor: cerca de 8% em relação ao seu PIB.

O levantamento, na época chamado de “Custos Logísticos no Brasil”, ainda se preocupou em classificar tais gastos por categorias de empresas e suas respectivas áreas de atuação. O resultado mostrou, então, que determinados setores da economia ainda têm custos operacionais mais elevados e, portanto, a busca por uma redução passa a ser não somente algo estratégico, mas extremamente necessário para a sobrevivência do negócio.

Para se ter uma noção, confira estes percentuais do real peso dos custos operacionais em cada setor abaixo:

  • 22,69% nas indústrias de bens de capital;

  • 20,88% no setor de construção;

  • 14,63% na mineração.

Além desses altos impactos nos diferentes setores da economia, a redução de custos operacionais se faz ainda mais necessária em determinados fatores dentro das operações logísticas.

O mesmo estudo da Dom Cabral mostra isso detalhadamente, apontando quais os custos com maior peso nas empresas avaliadas. E foram eles:

  • 38% dos gastos logísticos das empresas estão associados ao transporte de longa distância;

  • 18% se refere aos custos operacionais ligados aos processos de armazenagem;

  • 16% são custos de distribuição urbana;

  • e 13% seriam custos portuários e aeroportuários.

E no caso de sua empresa? Será que seu negócio também faz parte desse cenário extremamente desafiador ou suas estratégias de redução de custos operacionais já oferecem uma base mais confortável em suas operações?

Essas e outras questões, é o que veremos no próximo tópico, trazendo dicas práticas do que pode ser feito com o objetivo de reduzir tais custos. Confira!

Quais as ações recomendadas para a redução de custos operacionais?

Como vimos, não há receitas prontas e padronizadas para a redução de custos operacionais nas empresas. Em outras palavras, isso significa dizer que, cabe a cada gestor entender quais são os seus principais gargalos, o peso de cada gasto em suas operações, as ferramentas disponíveis e, claro, as tomadas de decisões essenciais que precisam entrar em prática.

Apesar disso, de uma forma geral, há certos fatores e aspectos em comum para todos os negócios e são exatamente esses pontos que vamos levar em consideração a partir de agora.

Portanto, confira as dicas a seguir e considere aplicá-las na prática em sua rotina. Vamos começar?

1. Entenda quais são os seus custos operacionais

Mapeamento e planejamento são o primeiro passo para a redução de custos operacionais na empresa. Sendo assim, é fator primordial buscar entender quais eles e onde impactam mais dentro das operações.

Para isso, a dica é trabalhar com KPIs focadas nas atividades, buscando apontar e mensurar os principais gargalos e, em seguida, correções possíveis para tais problemas.

Isso deve envolver, por exemplo, o gasto efetivo em cada processo, o tempo de realização, a mão de obra atuante, as ferramentas utilizadas e, por fim, listar e monitorar esses dados no intuito de tomar decisões baseadas em informações e números mais exatos, ou seja, através de um mapeamento estratégico.

Baixe o material e veja como elaborar o planejamento logístico ideal para 2021 gratuitamente!

2. Amplie as soluções possíveis em suas operações

É muito comum que gestores insistem em soluções satisfatórias em suas operações, mas que não as renovam ou mesmo as substituam se necessário.

Por exemplo, se determinado sistema de armazenagem se mostra eficiente em seu depósito, mas com a possibilidade de ser substituído por um ainda mais eficaz, por que não o fazê-lo?

Aliás, quando se trata de logística, vale ressaltar que estamos lidando com um setor extremamente dinâmico e rápido, em que novas tendências e soluções surgem a cada momento, podendo inclusive tornar as suas atuais em obsoletas.

Sendo assim, como dica, esteja sempre atento a novidades do mercado, se atualize em relação a novos métodos, tecnologias e processos, teste novos layouts, amplie suas relações com fornecedores e invista em soluções mais modernas e atuais.

3. Crie alternativas às entregas tradicionais

Aproveitando um pouco o gancho do tópico acima, hoje o setor de logística se destaca por diversas opções alternativas de entregas, que até pouco tempo pareciam futuristas demais.

Exemplos práticos disso são o uso de aplicativos de delivery, empresas focadas em last mile com outros tipos de transporte (bike, moto, carros pequenos etc.) e até mesmo drones, que em breve tendem a ser uma realidade mais popular e viável no setor.

Ainda que os exemplos destacados acima não sejam necessariamente uma solução para sua empresa nesse momento, isso serve para ressaltar como o setor logístico e suas soluções para entregas estão muito mais flexíveis e inovadores.

Portanto, é importante ter conhecimento das opções disponíveis sempre e acompanhar como o mercado está demandando novas soluções. Além disso, o que pode ser mais prático para o cliente, também pode mais vantajoso para seu negócio e, consequentemente, conseguir reduzir custos de forma mais inteligente e estratégica.

4. Invista em tecnologias de ponta

Redução de custos operacionais sem o devido suporte tecnológico é desafio praticamente impossível nos dias atuais. Afinal, a transformação digital na logística nos últimos anos permitiu que empresas simplesmente revolucionassem suas gestões, agora muito mais baseadas em números e dados do que em conceitos e achismos.

Investir em tecnologia na logística significa otimizar processos e reduzir custos de forma muito mais prática, segura e rápida.

E não são poucas as soluções tecnológicas disponíveis no setor, desde sistemas de gestão de estoques, até ferramentas de monitoramento de entregas, possibilitando resultados tanto internos como para a satisfação final de seus clientes.

E em sua empresa? Quais ferramentas ainda precisariam ser implementadas e quais os benefícios isso agregaria em suas operações? Nas próximas dicas, poderemos encontrar essas respostas também!

5. Implemente uma gestão de estoque eficiente

Dando continuidade ao que resumimos no tópico anterior, o uso da tecnologia aplicado à logística é mais do que uma necessidade nas empresas hoje, mas também um fato estratégico e diferencial para sua existência no mercado.

E quando se fala em soluções tecnológicas para logística, muitas vezes esquecemos de considerar os processos inbound, ou seja, da gestão interna dos armazéns.

Como vimos no levantamento da Fundação Dom Cabral, os custos operacionais com armazenagem aparecem com o segundo maior índice de gastos das empresas, perdendo apenas para as entregas de longa distância.

Logo, como conseguir uma redução de custos operacionais se nem o dever de “dentro de casa” as empresas têm dificuldade de fazer?

E para isso, entre as inúmeras soluções focadas em gestão de estoque das empresas, o sistema WMS é indiscutivelmente a mais completa e ampla ferramenta para este fim, permitindo que armazéns otimizem processo de ponta a ponta, desde o recebimento de materiais nas docas, até a sua expedição para a entrega ao cliente.

Isso é possível, pois os sistemas WMS operam com base em dados diversos armazenados em um simples código de barras nas embalagens. Na prática, essas etiquetas possibilitam os gestores, por exemplo, monitorarem a movimentação interna, realizar inventários com mais acuracidade, personalizar os controles (por data de validade, números de lotes, fornecedor etc.) e, consequentemente, evitar desperdícios, perda, tempo e retrabalhos.

6. Otimize suas entregas com ferramentas específicas

Por fim, as entregas logísticas ainda tendem a ser os principais custos operacionais nas empresas. Portanto, é preciso focar e buscar soluções viáveis e eficientes a cada momento para essa atividade, visando principalmente a redução de custos operacionais no dia a dia.

Pedágios, combustíveis, manutenções, roteirização estratégica e aproveitamento total dos caminhões são apenas alguns dos fatores que precisam ser levados em consideração diariamente para se reduzir custos.

Por isso, como dica prática de solução, o sistema TMS é, sem dúvidas, ferramenta indispensável na rotina das empresas logísticas, permitindo inúmeros controles de gastos ao longo das operações.

Entenda qual veículo consome mais, quanto se gasta em cada entrega, quais as melhores rotas a serem seguidas, os motoristas mais eficientes, entre outros dados e controles de forma prática, segura e confiável. O sistema TMS proporciona tudo isso e muitas outras funcionalidades!

Em resumo, essas são algumas dicas possíveis para empresas que buscam uma redução de custos operacionais em suas rotinas. Como vimos, não há uma receita pronta e isso vai depender basicamente da visão estratégica dos gestores e, principalmente, do investimento em soluções modernas e inteligentes em seu negócio.

Quer conhecer um pouco mais sobre essas soluções em tecnologia para logística? Então, confira alguns dos sistemas mais completos e eficazes para redução de custos operacionais em todo o mercado nacional.

Deixe seu Comentário

Informações

Se você deseja conhecer mais sobre nossos produtos, ou simplesmente fazer uma visita ao nosso escritório, fale conosco através do formulário de contato.